IFL SP

Home > Objetivismo Brasil > Resenha da obra “Cântico”, de Ayn Rand

Resenha da obra “Cântico”, de Ayn Rand

733a82e7b9ae8140476b6b4a6b81f44c_M

Por Ingrid Barth,

Cântico é um romance distópico escrito por Ayn Rand em 1937 e publicado pela primeira vez em 1938. Ele apresenta uma sociedade futurista onde a individualidade e a liberdade são suprimidas, ou seja, quase inexistentes, e o Estado controla todos os aspectos da vida das pessoas, incluindo sua linguagem, pensamento e até mesmo seus nomes. O personagem principal, Igualdade 7-2521, é um jovem inquieto que começa a questionar a sociedade em que vive em busca de liberdade e individualidade.

A mensagem central do livro é a importância da liberdade individual e a necessidade de a sociedade permitir que as pessoas sejam livres para expressar sua individualidade e realizar seu potencial. A autora, através da história, argumenta que é só através da liberdade individual que permitimos o o progresso da sociedade e que o controle totalitário do Estado é inimigo da liberdade geral e desenvolvimento social e humano.

O livro é narrado em primeira pessoa pelo personagem Igualdade 7-2521 e acompanha sua jornada de questionamento, busca pela verdade e enfrentamento dos meandros da liberdade. Ele começa a desafiar as normas da sociedade e a questionar as supostas verdades até então impostas, o que o leva a uma descoberta surpreendente sobre o passado contado e a sua verdadeira natureza. Ayn Rand apresenta uma visão pessimista dessa sociedade distópica, mas, ao mesmo tempo, incentiva a luta pela liberdade individual. Ela argumenta que, mesmo quando a sociedade parece estar totalmente controlada, ainda é possível encontrar esperança e mudança através da luta individual pelo direito à autonomia, emancipação e autorrealização.

No livro, Ayn Rand apresenta critica as ideologias totalitárias e o controle do Estado sobre a vida dos indivíduos. Argumenta que a liberdade é uma condição necessária para o progresso e a felicidade humana, e que o controle total do Estado, a coerção, suprime a criatividade e o potencial humano.
No livro Cântico de Ayn Rand, a liberdade individual é vista como uma condição fundamental para o progresso e a felicidade humanos. Ela argumenta que a liberdade permite que as pessoas explorem seu potencial, progridam, evoluam, amadureçam e realizem suas aspirações pessoais, o que é essencial para o progresso da sociedade como um todo. Nessa sociedade distópica, existe o controle de todos os aspectos da vida das pessoas, incluindo sua linguagem, pensamento e até mesmo seus nomes. Isso suprime a individualidade e a liberdade das pessoas e impede o progresso humano.
Igualdade 7-2521 começa a questionar a sociedade em que vive e busca liberdade e individualidade, descobrindo a importância da liberdade individual e a necessidade de lutar contra o controle totalitário do Estado. E essa liberdade individual tão falada é tão importante e buscada pelo personagem principal porque ele percebe que é essencial para o seu progresso pessoal e para o progresso da sociedade. A liberdade permite que as pessoas explorem suas aspirações e realizem seu potencial, o que é essencial para o crescimento e a prosperidade da sociedade.
Além disso, a liberdade individual permite que as pessoas expressem sua personalidade e seus pensamentos sem restrições, o que é essencial para a criatividade e a inovação. Ayn Rand argumenta que a supressão da liberdade individual suprime a criatividade e o potencial humano e impede o progresso da sociedade.
Em resumo, Cântico é um livro perturbador, necessário e ao mesmo tempo inspirador que apresenta uma visão otimista da luta pelo direito à liberdade individual em uma sociedade onde a liberdade é suprimida. Embora o livro seja fictício, sua mensagem é ainda mais relevante hoje, com a situação política e econômica do Brasil sendo um reflexo da importância da liberdade individual e da necessidade de proteger o direito à liberdade – em especial a de expressão – e a autorrealização.

No Brasil, a questão da liberdade individual e do controle do Estado também é uma preocupação atual. Embora a democracia esteja estabelecida no país, há preocupações quanto ao crescente poder do Estado e a sua capacidade de restringir a liberdade individual dos cidadãos. Além disso, a situação econômica do Brasil também é uma fonte de preocupação, com muitos argumentando que as políticas econômicas do governo estão restringindo o crescimento e a prosperidade do país.

Ao fazer um paralelo com a situação política e econômica do Brasil, podemos destacar que Cântico salienta a importância da incansável luta pela liberdade individual, liberdade da sociedade, de expressão, da imprensa e o perigo da concentração de poder nas mãos do Estado.

Origem: Resenha Da Obra “Cântico”, De Ayn Rand – Objetivismo Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *