IFL SP

Home > Objetivismo Brasil > O “Cântico” de Rand e a Venezuela de Maduro

O “Cântico” de Rand e a Venezuela de Maduro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp-Image-2022-06-19-at-12.55.08-PM-300x300

A obra Cântico de Ayn Rand, escrita em 1937, é um grande exemplo de crítica à realidade totalitária e coletivista da época. Enquanto o mundo se encontrava sob regimes autoritários e intervencionistas, como socialismo, fascismo e nazismo, a autora chocou a todos ao trazer naquela obra um contraponto frente à disseminação do coletivismo.

Tal contraponto é feito através do personagem principal da obra, “Igualdade 7–2521”, um jovem ingênuo que se mostra disposto a questionar o pensamento coletivo e ir atrás da descoberta da origem de todas as coisas e do seu próprio eu – atitude essa que não era comum entre os demais indivíduos na época. O pensamento individualista, dentro do contexto do romance, é na verdade considerado um crime, enquanto a criatividade é vista como um mal que deve ser combatido pela raiz.

Origem: O “Cântico” De Rand E A Venezuela De Maduro – Objetivismo Brasil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.